Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Novo Bentley Continental GT Speed é revelado com W12 de 659 cv

 

A Bentley revelou ontem (23) o novo Continental GT Speed, versão mais potente e veloz de seu luxuoso cupê. E não apenas levando em conta a linha da Bentley – o novo Continental GT Speed é o Bentley mais veloz e potente já oferecido pela fabricante.

O Continental GT Speed 2021 usa o motor W12 da companhia, cuja origem remonta ao icônico VR6 do Grupo Volkswagen. Com seis litros de deslocamento e dois turbos, ele entrega 659 cv e 91,8 kgfm de torque. Estes, por sua vez, são levados para as quatro rodas por uma caixa de dupla embreagem e oito marchas – e, com o sistema de launch-control embutido, levam o GT Speed de zero a 100 km/h em 3,5 segundos, com máxima de 335 km/h. Mesmo com o peso nada modesto de 2.244 kg.

A Bentley ainda deu ao Continental GT Speed um modo Sport mais esperto, que proporciona trocas mais rápidas (ou segura as marchas por mais tempo no modo automático), distribui mais torque para as rodas traseiras e deixa a suspensão mais firme. Já, o sistema pneumático com controle ativo de rolagem garante melhor performance nas curvas sem sacrificar o conforto.

Esteticamente, o Continental GT Speed tem acabamento escurecido por dentro e por fora, além de emblemas especiais. E, claro, oferece possibilidades quase infinitas de customização na pintura nas cores e materiais do interior.

O Bentley Continental GT Speed começará a ser vendido no terceiro trimestre, e ainda não teve o preço anunciado.

 

Nissan GT-R pode se tornar híbrido leve antes de sair de linha

 

Lançado em dezembro de 2007, o Nissan GT-R R35 vai completar 14 anos no fim de 2021. E, pelo visto, no que depender da Nissan ele vai continuar vivo por mais alguns anos antes de morrer ou dar lugar a uma nova geração. Como? Com um powertrain híbrido, claro.

De acordo com o site japonês Best Car Web, a Nissan vai dar ao V6 do GT-R um gerador de 48 volts que, além de reduzir emissões e consumo, dará ao carro cerca de 27 cv extras.

O GT-R híbrido supostamente será lançado em 2022 e, com isto, segundo a publicação, a Nissan terá condições de manter o GT-R em linha até 2024. Depois disto, acabou – e, até lá, o esportivo terá completado 17 anos. Mas o Best Car Web diz que, para encerrar o ciclo, a Nissan fará uma edição especial com motor de 710 cv e apenas 20 unidades produzidas.

 

BMW M2 elétrico é flagrado em testes

Sim, é isso mesmo que você leu: foram feitas imagens de um BMW M2 em testes na neve, publicadas pelo Motor1.com. Um M2 elétrico. Ele parece um M2 normal mas, ao observar a traseira, percebe-se que ele não tem sistema de escape. Mas o que isto significa?

Considerando que a BMW e toda a indústria estão lançando novos carros elétricos a todo momento, não é surpresa que mais um esteja em desenvolvimento. Contudo, o novo BMW M2 deverá ser um carro a combustão – já foram flagrados exemplares em testes com uma nova carroceria, e a fabricante já confirmou que ele terá motor seis-em-linha biturbo e opção por câmbio manual.

Assim, resta imaginar que este carro seja uma mula para outro modelo elétrico – algo que a BMW pode muito bem estar tramando. Recentemente foi revelado o sedã elétrico i4, então faz sentido imaginar que, no futuro, a BMW decida oferecer um elétrico menor, talvez com pegada mais esportiva. Mas, por ora, a fabricante não comenta nada a respeito.

 

Idade média da frota brasileira é a maior nos últimos 25 anos

Um estudo feito pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeça) revelou que a idade média da frota de carros que circulam pelo Brasil atualmente é de 10,2 anos.

Isto significa, na prática, que o brasileiro está dirigindo carros mais velhos. É a primeira vez desde 1995 que a idade média dos carros brasileiros é superior a 10 anos – na época, a pesquisa indicou idade média de 10,3 anos. De lá para cá, o número diminuiu até chegar a 8,6 anos no fim de 2013.

A crise instalada no Brasil em 2014, que gerou desemprego e queda no poder aquisitivo da população, fez a idade média da frota voltar a aumentar – simplesmente porque os consumidores passaram a comprar menos carros novos.

E desde 2020, o envelhecimento da frota brasileira vem se acentuando ocom a chegada da pandemia, a redução no ritmo da economia e, mais recentemente, os revezes da indústria – o encerramento das atividades fabris da Ford e a paralização das linhas de Volkswagen e Chevrolet.

 

Hyundai HB20 ganha novos itens de série na linha 2021

A Hyundai anunciou a linha 2021 do HB20 no Brasil, e há novidades nas versões Sense, Vision e Evolution: agora, elas vêm de série com quatro airbags, assistente de partida em rampa e controles eletrônicos de tração e estabilidade.

As mudanças valem para todas as opções de carroceria: o hatchback HB20, o sedã HB20S, e o hatch aventureiro HB20X.

A versão Evolution com motor 1.0 turbo ainda acrescenta alertas de colisão com frenagem autônoma de emergência – e, para HB20 e HB20S (mas não HB20X), também está inclusa a câmera traseira. Até o momento, estes itens faziam parte de pacotes opcionais.

 

Mercedes-Benz GLB 200 ganha duas novas versões

Quase seis meses depois do lançamento, em outubro de 2020, o Mercedes-Benz GLB 200 deixa de ser oferecido na versão Launch Edition e ganha duas novas variantes definitivas: Advance e Progressive, que custam R$ 264.900 e R$ 290.900, respectivamente. Importadas do México, as duas começarão a chegar às concessionárias no fim deste mês.

A versão Advance vem com chave presencial, botão de partida, MBUX com duas telas de dez polegadas (uma para o quadro de instrumentos e outra para a central multimídia), câmera de ré, assistente de estacionamento ativo, faróis full-LED e carregador de celular por indução.

Já o GLB Progressive traz os mesmos itens, mais sensor de pontos cegos, rodas AMG de 19 polegadas, teto solar panorâmico, cruise control adaptativo (ACC) e abertura das portas sem chave.

O Mercedes-Benz GLB 200 é movido por um motor 1.3 turbo de 163 cv e 25,5 kgfm de torque, ligado a um câmbiode dupla embreagem e sete marchas. É o bastante para ir de zero a 100 km/h em 9,1 segundos, com máxima limitada eletronicamente em 207 km/h. Também está prevista a chegada do AMG GLB 35 4Matic, com motor 2.0 turbo de 306 cv e 40,7 kgfm, capaz de ir de zero a 100 km/h em 5,2 segundos. Esta versão já foi confirmada há tempos mas, por questões estratégicas, a Mercedes decidiu começar por variantes mais em conta.