O holandês Mas Verstappen (foto de abertura) venceu o tumultuado GP da Emilia-Romagna, prova disputada hoje no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, Imola, sob constantes mudanças do clima e, consequentemente, do asfalto. Lewis Hamilton ficou em segundo e fez a volta mais rápida, combinação suficiente para mantê-lo na a liderança do campeonato com 44 pontos, contra 43 do holandês. Lando Norris completou o pódio, registrando seu segundo pódio na categoria. A prova que iniciou sob chuva foi marcada por várias saídas de pista e acidentes, em especial o choque entre Valtteri Bottas e George Russell. Destaques para resultado da Ferrari (Leclerc ficou em quarto e Sainz em quinto), e as presenças de Kimi Räikkonen (Alfa Romeo-Ferrari) e Estebán Ocón (Alpine), entre os 10 que marcaram pontos. Eles terminaram em nono e décimo lugares, respectivamente.

O momento em que Verstappen e Hamilton se tocaram logo na primeira volta (Foto: Red Bull Content Pool/Getty Images)

Na largada sob chuva Lewis Hamilton assumiu a liderança, mas seu carro teve a asa dianteira esquerda danificada no toque com Max Verstappen na curva 2, na disputa pela ponta, no início da primeira chicane da pista italiana. Ainda na primeira volta aconteceram várias saídas de pista; prevendo isso a equipe Haas optou por instalar pneus de chuva nos carros de Mick Schumacher e Nikita Mazepin, estreantes na categoria. Todos os demais carros estavam com pneus intermediários, mais indicados para as condições do asfalto no momento.

Charles Leclerc andou forte mas não teve carro para brigar pelo pódio (Foto: Ferrari)

A prova seguiu com algumas disputas, constantes escapadas — entre elas as de Carlos Sainz e Sérgio Perez —, e a primeira bandeira amarela do dia, ocasionada por Nicolas Latifi. O momento-chave da corrida mostrou que a sorte acompanha os grandes campeões: Lewis Hamilton escapou da pista na 34ª volta e o tempo perdido para completar a manobra para volta à pista resultou em ficar uma volta atrás de Max Verstappen. Não demorou muito para o diretor de prova Michael Mais fazer uso da bandeira vermelha, interrompendo a corrida, devido a um acidente na curva Tamburello.

Lando Norris largou em sétimo e terminou em excelente terceiro lugar, novamente à frente de Daniel Ricciardo (Foto: McLaren)

O inglês George Russell tentava ultrapassar o finlandês Valtteri Bottas mas calculou mal o espaço que lhe foi deixado no lado direito da pista e colocou a roda dianteira na grama molhada. O Williams-Mercedes ficou desgovernado e se chocou contra o Mercedes, eliminando ambos da prova. O acidente espalhou vários detritos pela pista, o que obrigou o uso da bandeira vermelha para limpar o asfalto.

Hamilton voou para garantir a pole e na corrida a sorte pavimentou sua recuperação para terminar em segundo (Foto: Mercedes)

Na parada de 25 minutos Hamilton teve o bico do seu carro trocado e conseguiu recuperar a volta de atraso que tinha em relação a Verstappen no momento da interrupção. Hamilton mostrou por que é sete vezes campeão mundial e recuperou-se do oitavo lugar para terminar em segundo e fazer a volta mais rápida da prova, o que lhe garantiu a liderança isolada do campeonato que prossegue dia 30 com a disputa do GP de Portugal no circuito de Portimão.

Estebán Ocón garantiu o primeiro ponto da nova fase da Alpine na F-1 (Foto: Alpine)

Os top 10 (resultado extraoficial)

1)  Max Verstappen, Holanda, Red Bull-Honda. 63 voltas em 2h02’34”598
2)  Lewis Hamilton, Inglaterra, Mercedes, a 22”000
3)  Lando Norris, Inglaterra, McLaren-Mercedes, a 23”702
4) Charles Leclerc, Mônaco, Ferrari, a 25”579
5) Carlos Sainz. Espanha, Ferrari, a 27”036
6) Daniel Ricciardo, Austrália, McLaren-Mercedes, a 51”220
7)  Lance Stroll, Canadá, Aston Martin-Mercedes, a 51”909
8) Pierre Gasly, França, AlphaTauri-Honda, 52”818
9) Kimi Räikkönen, Finlândia, Alfa Romeo-Ferrari, a 1’04”773
10) Estebán Ocón, França, Alpine, a 1’05”704.

Posições no Campeonato: 1) Hamilton, 44 pontos 2) Verstappen, 43; 3) Norris, 27; 4) Leclerc, 20; 5) Bottas, 16; 6) Ricciardo e Sainz, 14; 8) Pérez, 10; 9) Stroll, 7; 10) Gasly, 4; 11) Tsunoda e Räikkönen, 2; 13) Ocón, um ponto.

WG

Siga-nos no Instagram