A evolução tecnológica dos novos carros salta aos olhos. Com técnicas de construção de vanguarda e uso de materiais modernos, os automóveis deste século estão mais seguros e eficientes (na maioria dos casos). Além disso, equipamentos opcionais até em modelos de luxo, hoje estão democratizados, como direção assistida, vidros e travas elétricas e ar-condicionando, por exemplo.

Mas nem tudo são flores: às vezes, o consumidor nem percebe, mas, em alguns aspectos, os novos carros estão piores do que os antigos. O AutoPapo listou 8 itens em que os carros mais novos são piores do que os modernos

1. Forração dos bancos

Kwid Intense 043baixa
Renault Kwid. Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / Renault


Quem andou em um carro fabricado até o começo dos anos 2000 lembra que o tecido utilizado na forração dos bancos era mais grosso. Em alguns casos, nas versões mais cara, até mesmo veludo era usado. Hoje, tecidos simples dominam as configurações de entrada enquanto imitação de couro está nas mais caras.

VEJA TAMBÉM

2. Acabamento das portas

Porta traseira do Jetta GLI
Portas traseiras já estão vindo sem qualquer forração (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Já reparou que os carros mais novos, até mesmo os que estão na faixa de R$ 120 mil, estão com cada vez menos tecido ou material emborrachado nas portas? O recém-lançado Nivus, por exemplo, só tem forração perto do local onde está puxador; na traseira, todo o acabamento da porta é feito em plástico rígido.

3. Cadê o ‘PQP’?

alca mao puta merda

Outro item que está sumindo nos carros mais novos é a alça para as mãos, localizada em cima das portas, o famoso “PQP”.

4. Painel

painel do fiat cronos HGT
Montadoras misturam plásticos de texturas diferentes (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

O painel com material emborrachado (ou outro macio ao toque) está cada vez mais restrito aos chamados carro premium.  O que predomina é o plástico duro. Algumas montadoras disfarçam utilizado plásticos com texturas diferentes…

5. Volante

volante descascando

Você já reparou como o material utilizado nos volantes está descascando mais rápido? Não é raro relatos de carros com 50 mil km e o volante esfarelando. Nossa teoria? Como as versões intermediárias e top de linha dos novos carros estão vindo com o componente revestido em couro, as montadoras não demandam tanta durabilidade dele.

6. Pintura onde “ninguém vê”

estepe do chevrolet tracker
Assoalho de porta-malas: muitos não são pintados (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Não é mais raro encontrarmos carros sem acabamento na pintura do lado de dentro do capô e da tampa do porta-malas: alguns ficam só no prime, o revestimento aplicado antes da tinta. Outros ainda disfarçam e só não aplicam o verniz nessas partes.

7. Forração anti-ruído

motor vw nivus

Hoje, muitos carros não têm mais aquela manta acústica aplicada sob o capô o que faz como que ruído do motor invada o interior e torne tudo mais desconfortável.

8. Instrumentação

luz de temperatura no painel
Luz-espia indica que o motor ainda está frio (Foto: Shutterstock)

Se antigamente alguns carros permitiam que o motorista tivesse total controle do que estava ocorrendo com o carro por meio de instrumentos no painel, hoje, em alguns casos, até o marcador de temperatura do motor deu adeus e foi substituído por uma singela luz-espia…

O post 8 itens que pioraram nos carros novos em relação aos antigos apareceu primeiro em AutoPapo.